Jornal Tijucas - Ibovespa sobe com dados comerciais da China melhores do que o esperado

Ibovespa sobe com dados comerciais da China melhores do que o esperado

Negócios -

O Ibovespa abriu o pregão desta terça-feira em alta de 2,37%, cotado a 80.703 pontos, em linha com o otimismo no exterior. É que os dados comerciais na China vieram melhores do que o esperado conforme as fábricas retomam a produção. As exportações caíram 6,6% em março sobre o ano anterior, enquanto as importações diminuíram 0,9%.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 1,93%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 1,59%.

Uma das ações para prestar atenção hoje é a da companhia aérea Azul. É que o controlador reduziu sua participação na empresa, ao passar de 11.432.352 ações preferenciais, correspondentes a 3,34% do total, para 2.116.004 ações preferenciais em março. A companhia esclarece que não houve alteração na posição de ações votantes detidas pelo acionista controlador, totalizando 622.406.638 ações ordinárias. 

Em nota, a Azul esclarece que David Neeleman havia feito um empréstimo pessoal em 2019 no valor de 30 milhões de dólares usando como garantia parte de suas ações da Azul, dado que ele não tinha intenção de vender seus papéis por acreditar em seu potencial. “O impacto da pandemia do Covid- 19 no mercado de ações, porém, ocasionou uma chamada de margem no empréstimo, e devido à velocidade do movimento e o fato de ele ter outros investimentos no setor sem liquidez como TAP e Breeze, não houve tempo para levantar a liquidez adequada”, explica a nota. Assim, os bancos custodiantes executaram a garantia.

Para Henrique Esteter, analista da Guide, o controlador da Azul era um porto seguro da empresa, até pela participação que ele tem em outras aéreas de fora do país. “Quando o controlador empresa desfaz posição tão grande só eleva desconfiança do mercado”, diz.


Fonte: Com Agências