Jornal Tijucas - Veja como regularizar o CPF para receber o auxílio emergencial de R$ 600

Veja como regularizar o CPF para receber o auxílio emergencial de R$ 600

Últimas notícias -

A Receita Federal informou nesta quinta-feira (9) que, em razão do atual estado de calamidade pública e da necessidade de pagamento do auxilio emergencial, foram alterados os procedimentos internos para regularizar os CPFs que apresentavam pendências eleitorais. As informações são da Agência Brasil.

A Receita Federal iniciou o processo para regularização de CPFs – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Segundo o órgão, foi iniciado na madrugada desta quinta o processamento para regularizar os CPFs suspensos por pendências eleitorais.

A Receita disse que a regularização não está sendo possível neste momento junto aos cartórios eleitorais pois estão fechados por conta da pandemia da Covid-19.

A previsão é que esse processamento se encerre na sexta-feira (10). A Receita informou que o reconhecimento pela Caixa da regularização vai depender do tempo de processamento dos sistemas do banco.

Documento

O número do CPF é obrigatório para os trabalhadores sem carteira assinada que quiserem se inscrever para receber o auxílio emergencial do governo federal, no valor de R$ 600. É com um CPF ativo que a pessoa é identificada na Receita Federal.

Pelo site

A Receita Federal informou, em nota, que o trabalhador que estiver com dificuldade para fazer o cadastro por causa de problemas com o CPF poderá fazer a regularização de forma online e gratuita pelo site do órgão.

O aplicativo e o site, que permitem o cadastramento no programa de auxílio emergencial, “apresentou um volume excessivo de acessos, que pode ter impedido o cadastramento de muitos beneficiários”.

Como regularizar?

A Receita orienta o contribuinte verificar no site da Receita  a situação do CPF. Podem aparecer os seguintes status:

  • REGULAR: não há nenhuma pendência no cadastro do contribuinte;
  • PENDENTE DE REGULARIZAÇÃO: o contribuinte deixou de entregar alguma Declaração do Imposto Renda da Pessoa Física dos últimos cinco anos;
  • SUSPENSA: o cadastro do contribuinte está incorreto ou incompleto;
  • CANCELADA: o CPF foi cancelado por multiplicidade, em virtude de decisão administrativa ou judicial.

No caso de “pendente de regularização”, a situação pode ser resolvida com o envio da declaração de IR do ano ausente, se houver atraso. Se não houver atraso ou se o status for de CPF suspenso, a orientação é o formulário eletrônico “Alteração de Dados Cadastrais no CPF”. Há também um chat da Receita que pode ajudar no caso de dúvidas.


Fonte: Com Agências