Auxílio emergencial começa a ser liberado. A partir dessa terça-feira (7), milhares de brasileiros passarão a receber os depósitos de R$ 600 ofertado pelo governo federal. O pagamento faz parte do pacote de ações emergenciais, desenvolvido para conter os efeitos da pandemia do Covid-19. Diversas classes brasileiras terão direito a quantia, no entanto é preciso ficar atento as regras de funcionamento para o saque do auxílio de R$600. No texto abaixo, separamos os principais pontos da medida.

Saque do auxílio de R$600: saiba QUANDO você recebe e qual funcionamento (Imagem: Reprodução - Google)
Saque do auxílio de R$600: saiba QUANDO você recebe e qual funcionamento (Imagem: Reprodução – Google)

Antes de mais nada é preciso saber se tem direito ou não ao pagamento. De acordo com o texto, validado pelo presidente Jair Bolsonaro, o recurso deverá ser ofertado para:

  • Trabalhadores desempregados;
  • Autônomos;
  • Micro empreendedor individual (MEI)
  • Inscritos no Cadastro Único;
  • Beneficiados do Bolsa Família.

Leia também: Caixa revela lançamento de App para solicitar auxílio emergencial

No que diz respeito a renda, o benefício determina que cada pessoa tenha um valor mensal máximo de até R$ 522 ou então R$ 3.135 por família, contabilizando um teto de três salários mínimos.

Além disso, é preciso que o beneficiário se enquadre nos seguintes requisitos:

  1. Ter mais de 18 anos;
  2. Ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS);
  3. Estar registrado no Cadastro Único ou apresentar uma autodeclaração por meio do aplicativo explicado mais em breve;
  4. Ser microempreendedor individual;
  5. Não apresentar um rendimento tributável em 2018 maior que 28.559,70 reais;
  6. Exceto para quem recebe o Bolsa Família, não pode acumular demais auxílios como pensões e aposentadorias do INSS.

Formas de Cadastro

Para quem já estiver presente no Cadastro Único (plataforma social do governo federal), basta apenas esperar os depósitos que serão realizados automaticamente.

Nesse caso, a facilidade será concedida para os beneficiários do Bolsa Família e demais pessoas que aguardavam na fila de espera do projeto, tendo em vista que o governo já obtém seus dados.

Já para aqueles que, até o dia 20 de março, não conseguiram repassar suas informações para a plataforma, haverá uma última oportunidade de registro, que deverá ser realizada ainda nessa terça-feira (7), por meio do aplicativo “Auxílio Emergencial” desenvolvido pela Caixa Econômica Federal. Ou no site dedicado ao saque do auxílio de R$600.

Funcionamento do APP

Para ter acesso a ferramenta, os usuários deverão baixa-la em seus aparelhos eletrônicos, por meio das lojas. Basta procurar por ‘Auxilio Emergencial’ e fazer o download. Na sequência, será preciso preencher o formulário que solicita informações como:

  1. Nome completo
  2. Registro de Nascimento
  3. Número do CPF
  4. Comprovação de Renda
  5. Dados Bancários

Após fornecer todas as informações, basta confirmar o registro e esperar a mensagem de validação do mesmo. O prazo para que essa etapa seja realizada se encerrará hoje (7).

Isso significa que é o último dia para quem ainda deseja receber o pagamento e não está incluso na plataforma.

Leia também: ATENÇÃO! Cadastro para receber auxílio de R$600 vai começar!

Ordem da liberação de saque do auxílio de R$600

De acordo com o ministro da cidadania, Onix Lorenzoi, os recursos serão ofertados inicialmente para quem conseguiu se registrar no Cadastro Único até o último dia 20 de março e tenham contas vinculadas a Caixa Econômica ou Banco do Brasil.

A partir dessa quarta-feira (8), receberão aqueles que já estão registrados no Cad-Único, mas que possuem vínculo com outras instituições financeiras.

Por fim, a quantia será depositada para os últimos cadastrados, que também priorizará o BB e a Caixa e depois as outras instituições.

Para quem possui registro nos bancos públicos, o valor será concedido por meio de um depósito. A quantia deverá ser sacada nos caixas eletrônicos ou utilizada como débito automático.

No entanto, o governo reforça para que a população evite superlotação nas agências, para que não haja proliferação do vírus do Covid-19.

Já para quem não apresenta conta em nenhuma instituição, o valor será ofertado por meio de um cartão especial, desenvolvido pelo próprio governo federal, que permitirá o saque em qualquer caixa.

O serviço funcionará como uma espécie de conta poupança digital, que não solicitará cobrança de taxas para nenhum dos beneficiários. Para poder utilizar a quantia, os brasileiros poderão fazer TED gratuitas para qualquer banco de seu interesse.

Os inscritos no Bolsa Família fazem o saque do auxílio de R$600 a partir do dia 16 de abril, conforme o calendário do mês.

Valor por família

O benefício será de R$ 600 por pessoa. No entanto, as famílias poderão acumular até R$ 1.200 tendo em vista a presença de dois responsáveis. Já para os lares com homens e mulheres solteiras, que tenham dependentes, a quantia será unificada sendo ofertados a R$ 1.200 para os mesmos.