Jornal Tijucas - Auxílio emergencial de R$ 600 começa a ser pago na 5ª feira

Auxílio emergencial de R$ 600 começa a ser pago na 5ª feira

Últimas notícias -

Governo lançou site e aplicativo

O ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania) apresentou o aplicativo em cerimônia no Palácio do PlanaltoSérgio Lima/Poder360 - 07.abr.2020

Os pagamentos do auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais de baixa renda, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados começarão a ser feitos a partir de 5ª feira (9.abr.2020), de acordo com o ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania). A princípio, começariam já nesta 3ª feira (7.abr). Os motivos do atraso, segundo eles, são a complexidade da operação e necessidade de coibir fraudes.

“O processo é muito complexo, são muitas variáveis e o atendimento está sendo quase sobre-humano”, afirmou Onyx em entrevista no Palácio do Planalto nesta 3ª feira (7.abr). Ele estava ao lado dos presidentes da Caixa, Pedro Guimarães, e do Dataprev, Gustavo Canuto. Na ocasião, o governo federal fez o lançamento oficial do site e do aplicativo para o pagamento.

A Caixa ainda disponibilizou o número telefônico 111 para realizar atendimentos e tirar dúvidas. Este contato, no entanto, não funciona para fazer o cadastro.

Pessoas cadastradas no Bolsa Família ou inscritas no Cadastro Único (até 20 de março) não precisam realizar a inscrição pelo aplicativo, pois já estão na base de dados do governo. Após o cadastro, o cidadão pode acompanhar se vai receber o auxílio emergencial a partir de consulta ao aplicativo ou site.

“Esse é o desafio que está posto: paguemos o mais rápido possível, mas para as pessoas que precisam. (…) A lei exigiu 6 requisitos básicos para fazer uma checagem. Um é a renda percapita de no máximo 3 salários mínimos. Não é só o CadÚnico que é analisado. Temos que analisar várias bases. Uma família que receba o recurso sem ter direito vai resultar numa falta de credibilidade”, disse Canuto.

O custo total do benefício para os cofres públicos será de R$ 98 bilhões. O auxílio será pago durante 3 meses. Questionado se o governo pensava em ampliar o prazo, Lorenzoni disse que esse prazo “a princípio” seria suficiente para mitigar os efeitos da pandemia.

Guimarães afirmou que 30 milhões de pessoas agora passarão a ter contas digitais. A Caixa está fazendo isso de graça. Além disso, os pagamentos pela via digital –em detrimento da retirada física de dinheiro– têm papel de prevenção à pandemia da covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus).

Existe, segundo Onyx, 1 trabalho junto com a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) para prevenção de fraudes na concessão dos benefícios. “Vários sites foram derrubados. Fraudadores, vocês vão acabar na cadeia. Esses recursos são para as pessoas. Vamos atrás de cada uma dessas pessoas”, falou.

COMO FUNCIONA

Entenda quem tem direito e quem pode requisitar auxílio.

Auxílio emergencial de R$ 600 começa a ser pago na 5ª feira

Governo lançou site e aplicativo

O ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania) apresentou o aplicativo em cerimônia no Palácio do PlanaltoSérgio Lima/Poder360 - 07.abr.2020

Os pagamentos do auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais de baixa renda, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados começarão a ser feitos a partir de 5ª feira (9.abr.2020), de acordo com o ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania). A princípio, começariam já nesta 3ª feira (7.abr). Os motivos do atraso, segundo eles, são a complexidade da operação e necessidade de coibir fraudes.

“O processo é muito complexo, são muitas variáveis e o atendimento está sendo quase sobre-humano”, afirmou Onyx em entrevista no Palácio do Planalto nesta 3ª feira (7.abr). Ele estava ao lado dos presidentes da Caixa, Pedro Guimarães, e do Dataprev, Gustavo Canuto. Na ocasião, o governo federal fez o lançamento oficial do site e do aplicativo para o pagamento.

A Caixa ainda disponibilizou o número telefônico 111 para realizar atendimentos e tirar dúvidas. Este contato, no entanto, não funciona para fazer o cadastro.

Pessoas cadastradas no Bolsa Família ou inscritas no Cadastro Único (até 20 de março) não precisam realizar a inscrição pelo aplicativo, pois já estão na base de dados do governo. Após o cadastro, o cidadão pode acompanhar se vai receber o auxílio emergencial a partir de consulta ao aplicativo ou site.

Da esquerda para a direita: o ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania); Pedro Guimarães, presidente da Caixa; e Gustavo Canuto, presidente do DataprevSérgio Lima/Poder360 – 07.abr.2020

“Esse é o desafio que está posto: paguemos o mais rápido possível, mas para as pessoas que precisam. (…) A lei exigiu 6 requisitos básicos para fazer uma checagem. Um é a renda percapita de no máximo 3 salários mínimos. Não é só o CadÚnico que é analisado. Temos que analisar várias bases. Uma família que receba o recurso sem ter direito vai resultar numa falta de credibilidade”, disse Canuto.

O custo total do benefício para os cofres públicos será de R$ 98 bilhões. O auxílio será pago durante 3 meses. Questionado se o governo pensava em ampliar o prazo, Lorenzoni disse que esse prazo “a princípio” seria suficiente para mitigar os efeitos da pandemia.

Guimarães afirmou que 30 milhões de pessoas agora passarão a ter contas digitais. A Caixa está fazendo isso de graça. Além disso, os pagamentos pela via digital –em detrimento da retirada física de dinheiro– têm papel de prevenção à pandemia da covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus).

Existe, segundo Onyx, 1 trabalho junto com a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) para prevenção de fraudes na concessão dos benefícios. “Vários sites foram derrubados. Fraudadores, vocês vão acabar na cadeia. Esses recursos são para as pessoas. Vamos atrás de cada uma dessas pessoas”, falou.

COMO FUNCIONA

Entenda quem tem direito e quem pode requisitar auxílio.

 

Autores

 

Autores


Fonte: Com Agências