Como eu posso solicitar o meu auxílio emergencial

Existem duas maneiras de poder solicitar o auxílio emergencial. A primeira delas é acessando o site da Caixa (auxilio.caixa.gov.br) em uma página disponível no banco somente para tratar sobre o assunto. A segunda maneira é fazendo o download do aplicativo 'Caixa Auxílio Emergencial', disponível para Android e IOS.

Quem poderá começar a receber o auxílio

Não são todos os brasileiros que terão direito ao benefício. Para receber o auxílio emergencial, existe uma série de requisitos a serem seguidos. O primeiro deles é ter mais de 18 anos. Além disso, só receberão quem se encaixa em alguma dessas categorias:

  • Trabalhadores que não têm carteira assinada;
  • Autônomos;
  • MEIs (microempreendedores individuais);
  • Desempregados;
  • Contribuintes individuais da Previdência;

Além disso, vale destacar que existe um limite de renda que também influenciará na hora de uma confirmação ou não do auxílio para todas as pessoas.

 

Para poder receber, os interessados devem ficar atentos nos requisitos relacionados à renda que também serão considerados na hora de fazer a solicitação ou cadastro.

  • Família com renda mensal total superior a três salários mínimos (R$ 3.135);
  • Família com renda per capita (por membro da família) maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • Quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018;

Quando acontecerá o primeiro pagamento do auxílio emergencial

Cada pessoa terá o direito de receber três parcelas de até R$ 600 até o final de maio.

Abaixo estão as datas de quando os pagamentos deverão ser realizados.

  • Primeira parcela: Até o dia 14 de abril (Donos de poupança da Caixa e correntistas do BB podem receber antes, direto na conta)
  • Segunda parcela: entre 27 e 30 de abril
  • Terceira Parcela: entre 26 e 29 de maio

Vale destacar, porém, que cada família pode acumular, no máximo, dois benefícios, ou seja, R$ 1.200. A mãe que sustentar o lar sozinha terá direito a R$ 1.200.

 

 

O auxílio emergencial do governo federal visa dar suporte às classes mais carentes da sociedade que devem ou já estão sofrendo economicamente por conta da quarentena, medida que foi adotada para evitar que o número de pessoas que contraiam o coronavírus aumente significativamente no Brasil.

Vale relembrar que houve um aumento no valor que antes seria pago pelo governo. No início, cogitava-se pagar R$ 200,00, no entanto, esse valor acabou aumentando significativamente.