Jornal Tijucas - Governo começa a pagar "coronavoucher" na quinta-feira

Governo começa a pagar "coronavoucher" na quinta-feira

Últimas notícias -

 
CIDADES - FACHADA CAIXA ECONOMICA DE CONTAGEM
Desde 1990, CEF centraliza cerca de 130 milhões de contas do FGTS

O governo começa a pagar na quinta-feira (9) a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para pessoas inscritas no Cadastro Único (CadÚnico). Já para os trabalhadores informais ou microempreendedores, o pagamento ainda depende do cadastro no site ou aplicativo da Caixa Econômica, que começou a ser feito nesta terça-feira. Em apenas seis horas de funcionamento, a Caixa Econômica Federal finalizou o cadastro de 10 milhões de benefícios da renda básica emergencial.

Em entrevista coletiva na tarde de hoje, o presidente do banco, Pedro Guimarães, disse que a expectativa é encerrar o dia com 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores cadastrados, que começarão a receber o auxílio até o dia 14 de abril.

Guimarães fez um apelo para que os beneficiários recorram aos meios digitais para tirar dúvidas, para evitar aglomeração nas agências.

O aplicativo Caixa Auxílio Emergencial pode ser baixado gratuitamente. Para facilitar, as operadoras de telefonia liberam o tráfego de dados, e é possível navegar pelo canal mesmo sem acesso à internet. Dúvidas também podem ser retiradas pela linha telefônica 111, que, só até o meio da tarde de hoje, já tinha recebido 330 mil ligações.

“A gente conseguiu dar vazão ao investimento muito grande de todos. Peço desculpas se estiver lento. Porque hoje será, sem dúvidas, o dia de maior intensidade”, declarou o presidente da Caixa. Segundo ele, a expectativa é encerrar a semana com o cadastramento de 60% a 80% dos trabalhadores que tenham direito à renda básica emergencial.

Saques

Quem tem direito vai receber três parcelas, por meio de depósito na conta poupança digital que será aberta gratuitamente pela Caixa ou na conta que o beneficiário indicar no momento do cadastro. Para se evitar uma corrida desenfreada aos bancos, nesta primeira etapa só será permitido fazer transferências eletrônicas ou pagar boletos e contas domésticas por meio do aplicativo Caixa Tem.

O saque será permitido apenas a partir dos próximos dias, pois a Caixa ainda estuda um mecanismo seguro, por meio de agendamento em agências, lotéricas e correspondentes bancários.

“Imaginem no dia em que realizarmos o pagamento, com 20 milhões de pessoas nas agências e nas lotéricas. Não vamos permitir isso”, destacou Guimarães.

Sem descontos

Como o objetivo do benefício é levar renda à população em condição de vulnerabilidade neste momento de pandemia, o governo fez um acordo com os bancos para impedir qualquer tipo de descontos. “Mesmo se a pessoa tiver com alguma pendência, devendo o cheque especial, por exemplo, o dinheiro vai cair sem nenhum abatimento”, declarou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.


Fonte: Com Agências