Jornal Tijucas - Rumor de demissão de Mandetta limita queda do dólar

Rumor de demissão de Mandetta limita queda do dólar

Últimas notícias -

Rumores de que o presidente Jair Bolsonaro poderia demitir ainda hoje o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pesaram sobre o comportamento do câmbio na reta final desta segunda-feira, levando investidores a recomporem algum prêmio de risco de olho na possibilidade de turbulência política voltar ao centro das atenções no país. No encerramento dos negócios, a moeda americana era negociada em queda de 0,63%, a R$ 5,2940, após tocar R$ 5,2248 na mínima intradiária.

 — Foto: Pixabay

Lá fora, as demais moedas emergentes continuam apresentando queda firme. No horário acim,a o dólar cedia 1,13% contra o peso mexicano e 1,49% na comparação com o rand sul-africano, influenciado por um tom mais ameno no exterior, onde o noticiário sobre o coronavírus deu respiro a ativos de risco. Entre as notícias que saíram hoje, o governo italiano registrou nesta segunda-feira 3.559 novos casos da doença, o menor número em 20 dias. Separadamente, o governador do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, disse haver sinais de que a curva de infectados do epicentro da doença nos Estados Unidos está "achatando".

Segundo o jornal "O Globo" antecipou, e o Valor confirmou, Bolsonaro pode demitir Mandetta ainda nesta segunda. O ato oficial de exoneração estaria sendo preparado nesta tarde no Palácio do Planalto e poderiadeve ser publicada após reunião de Bolsonaro com todos os ministros convocada para as 17h.

Internamente, investidores ainda digerem os comentários feitos no final de semana pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. O dirigente afirmou que a alta da curva longa de juros é causada pelo aperto de liquidez recente, e não pelos juros. Campos Neto reforçou ainda que pode intensificar a atuação no câmbio caso houver novos sinais de disfuncionalidade.

"O presidente do BC parece sinalizar que chance da Selic cair muito abaixo de 3,25% é menor. Isso não significa que o dólar vai parar de subir, apenas que vai subir com menos intensidade", diz José Faria Junior, diretor da WIA Investimentos. Esse coquetel de exterior positivo e perspectiva de corte menor da Selic ajuda o real nesta sessão."

Apesar do tom positivo lá fora, Junior ressalta que os números podem voltar a piorar, como já foi visto na Itália uma vez. Além disso, resta saber como será a evolução do surto no Brasil e das medidas tomadas para diminuir seu impacto. Esta manhã, o governo de São Paulo estendeu em 15 dias a quarentena no Estado, até o próximo dia 22. Inicialmente, a quarentena iria até amanhã.


Fonte: Com Agências