Jornal Tijucas - “Poderiam ter avisado que ia faltar respirador” … Ressurge intriga entre EMBAIXADA da China e membros do governo

“Poderiam ter avisado que ia faltar respirador” … Ressurge intriga entre EMBAIXADA da China e membros do governo

Últimas notícias -

Nessa noite de domingo para segunda a embaixada da CHINA no Brasil publicou uma série de mensagens em redes sociais rechaçando declarações feitas nas redes pelo Ministro da Educação, Weintraub em live nesse domingo.

Eu infelizmente consigo ver uma possibilidade de maldade nesse movimento. Não acho que tenha sido um vírus feito em laboratório, não acredito nisso. Mas, esse movimento de segurar informação e se preparar depois para a crise mundial, eu acho que talvez. Quando eu vi que eles tinha 60 mil respiradores prontos para vender, eu pensei: poxa vida, poderiam ter avisado pro mundo inteiro que ia faltar respirador

Em 5 de abril, o Ministro da Educação do Brasil Abraham Weintraub, ignorando a posição defendida pela parte chinesa em diversas gestões, fez declarações difamatórias contra a China em redes sociais, estigmatizando a China ao associar a origem da COVID-19 ao país. Deliberadamente elaboradas, tais declarações são completamente absurdas e desprezíveis, que têm cunho fortemente racista e objetivos indizíveis, tendo causado influências negativas no desenvolvimento saudável das relações bilaterais China-Brasil.

Ao longo dos últimos anos a China tem se esforçado em empreender uma estratégia conhecida em relações exteriores como soft power, que basicamente consiste em projetar para o exterior uma imagem que torne a população mundial mais receptiva à produtos e investimentos advindos do país. A questão da COVID-19 e a visão que a sociedade de alguns países, sobretudo Brasil e Estados Unidos, passam a ter sobre a China tem sido interpretada por empresários e governo chinês como um risco de potencial retrocesso em relação ao que foi conquistado nos últimos anos.


Fonte: Com Agências