Jornal Tijucas - Entenda impacto do adiamento da Olimpíada e o que pode ocorrer agora

Entenda impacto do adiamento da Olimpíada e o que pode ocorrer agora

Últimas notícias -

Jogos serão realizados em 2021, mas datas exatas e outras questões estão abertas

Andrew Keh
THE NEW YORK TIMES

Depois de semanas de incerteza, em meio à pandemia do coronavírus, o Comitê Olímpico Internacional (COI) e os organizadores locais da Olimpíada de 2020, em Tóquio, anunciaram na terça-feira (24) que os Jogos seriam adiados.

Foi um anúncio de impacto. A Olimpíada de verão é o maior evento esportivo do planeta, uma empreitada que movimenta bilhões de dólares a cada quatro anos e une milhares de atletas de centenas de países e dezenas de esportes, centenas de milhares de torcedores e caminhões de dinheiro, de grandes marcas internacionais.

Abaixo, o que aconteceu e o que pode acontecer a seguir.

O que aconteceu, exatamente? Os Jogos foram adiados para 2021. Não foi decidida uma data específica, mas mudar a data de uma Olimpíada é um acontecimento raro. Os Jogos foram cancelados apenas três vezes, em 1916, 1940 e 1944, anos das Guerras Mundiais, e nunca tinham sido adiados.

Mas todos os grandes eventos esportivos não foram cancelados ou adiados? A vasta maioria dos que aconteceriam no segundo trimestre, sim. Mas mesmo que todos os grandes esportes, ligas e eventos —basquete, futebol golfe, pode escolher a modalidade– tenham suspendido seus calendários nas últimas semanas diante da pandemia do coronavírus, os organizadores dos Jogos de Tóquio em 2020 vinham se recusando a tomar uma decisão sobre seu evento, sinalizando em lugar disso que esperariam para ver como as coisas se desenrolavam.

Muita gente considerava essa postura insatisfatória, para dizer o mínimo. Diversas pessoas afirmaram que ela demonstrava insensibilidade e, pior, desconsideração quanto à segurança. Nos últimos sete dias, a onda de vozes que apelavam pelo adiamento —entre as quais as de importantes comitês olímpicos nacionais, federações esportivas internacionais e atletas individuais— cresceu a ponto de tornar impossível que os dirigentes olímpicos continuassem a ignorar a questão, e na terça-feira (24) os organizadores anunciaram, no Japão, que a Olimpíada seria adiada por até um ano.

Quando a Olimpíada deveria acontecer? A cerimônia de abertura dos Jogos aconteceria no dia 24 de julho, no Estádio Nacional de Tóquio.

E quando os Jogos acontecerão, agora? Não sabemos ainda. Tudo que os organizadores disseram é que a Olimpíada acontecerá em algum momento posterior a 2020 mas no máximo até o terceiro trimestre de 2021.

Que data faria mais sentido? Transferir as datas da Olimpíada de 2020 para seu equivalente em 2021 parece ser a solução mais simples. Mas isso criaria conflitos de agenda com outros importantes eventos esportivos internacionais, como os campeonatos mundiais de atletismo e natação. Realizar os Jogos mais cedo –por exemplo no segundo trimestre de 2021– poderia funcionar, mas nesse caso eles se sobreporiam aos calendários de algumas ligas esportivas nacionais, como a NBA e as grandes ligas do futebol europeu. Uma Olimpíada no segundo trimestre também deixaria muito pouco tempo para os diversos eventos classificatórios que precisariam acontecer em todo mundo a fim de selecionar os atletas participantes. De modo que algumas decisões duras terão de ser tomadas.

Tóquio-2020 agora será conhecida como Tóquio-2021, então? Não. Pediram-nos que continuássemos a chamar a Olimpíada de Tóquio 2020. Pode ser que não faça sentido, de fato, mas evitará que os organizadores tenham de refazer muita coisa relacionada ao marketing do evento. (E as pessoas presumivelmente vão chamar os Jogos do que quiserem.)

Se as Olimpíadas acontecem a cada quatro anos, e os Jogos de Inverno? Tanto a Olimpíada de verão quanto a de inverno são realizadas a cada quatro anos. Desde 1994, porém, os dois eventos acontecem de forma escalonada, de modo que temos uma Olimpíada a cada dois anos. Os dois próximos Jogos de verão, depois de Tóquio, por exemplo, estão marcados para Paris em 2024 e Los Angeles em 2028. As próximas Olimpíadas de inverno acontecerão em Pequim em 2022 e em Milão em 2026.

O que os atletas farão, agora? Muitos deles estão fazendo a mesma pergunta. Milhares de atletas de todo o mundo estavam planejando, ou pelo menos tinham a esperança de competir nos Jogos deste ano. A maioria deles terá de continuar treinando –uma tarefa mais complicada, em meio a uma pandemia– e agora terão de planejar chegar ao seu pico de desempenho em algum momento de 2021, em lugar de no terceiro trimestre deste ano. Mas o adiamento complicará as coisas, para muitos deles. Nem todos os atletas olímpicos são ricos e famosos, por exemplo. Muitos têm outros empregos, estudam ou têm planos de vida que precisam ser suspensos enquanto levam adiante suas carreiras atléticas. Eles precisam decidir se esperar por mais um ano para que o evento aconteça vale o esforço.

E quanto às pessoas que têm ingressos para a Olimpíada? Os organizadores estão trabalhando para resolver isso. Os ingressos tinham alta procura, no Japão e em todo o mundo, e mais de cinco milhões deles haviam sido vendidos. Outra rodada de vendas deveria começar em maio, mas isso foi adiado, agora. Toshiro Muto, o presidente-executivo do comitê organizador dos Jogos de Tóquio, apontou que os organizadores “fariam o possível para não causar inconveniências para as pessoas”. Mas ele admitiu que não sabia como as coisas ficariam.0


Fonte: Com Agências